[pt]   Login

12 anos ao seu serviço (2005-2017)

Necessidades em vibração e/ou ruído?
Contacte-nos.
Temos uma resposta para si.

Notícias/Destaques

Vidros duplos ajudam a pacificar a relao de vizinhos com bares do Porto

2013-08-07 - Associao de Bares da Zona Histrica do Porto est a promover a instalao de vidros duplos nas casas cujos moradores se queixam do barulho da movida. Repartio dos custos decide-se caso a caso.

O dono do bar estava satisfeito, a vizinha estava satisfeita, o senhorio estava satisfeito e o presidente da Associao de Bares da Zona Histrica orgulhoso. Antnio Fonseca aparentemente, com os seus bons ofcios, ter posto cobro a uma guerra. A paz tem um preo, o do metro quadrado de vidro duplo para insonorizar as casas, mas toda a gente achou que merecia a pena pag-lo, de uma forma ou doutra.

Paradoxalmente, a instalao de vidros duplos, como os que comearam anteontem a ser colocados no n.5 do Largo de Mompilher, no Porto, permite reaproximar os donos de estabelecimentos de diverso nocturna de vizinhos que h muito se queixam deles, por causa do rudo.

Elisabete Neves perdeu a conta s vezes que foi s reunies da cmara e s sesses da Assembleia Municipal do Porto protestar que o bar do rs-do-cho, a Champanheria da Baixa, no a deixava dormir, nem ao marido doente, nem aos dois filhos do casal. Esteve, precisamente, na ltima reunio da cmara, de 23 de Julho, a queixar-se que lhe tinham prometido que seriam tomadas medidas para resolver o problema e que ningum fazia nada.

J no teve de esperar muito. Anteontem, com as medidas j tiradas s janelas - que estes prdios antigos, como o seu, no se do com formas estandardizadas - j decorria a montagem das novas caixilharias de vidro duplo, que a devero ter deixado mais protegida do rudo da animao nocturna.

O ambiente era de harmonia e toda a gente parecia aspergida por vapores de boa vontade e bom senso. "Estou convencida de que muita gente faz aqui barulho na rua, porque v o letreiro de uma empresa a meio do prdio e julga que nem mora ningum nos outros andares", dizia Elisabete Neves. O senhorio, Lus Boia, proprietrio do prdio, concedia que a abertura dos bares no Largo de Mompilher at tinha acabado com a desertificao da zona, onde depois das 20h no se via ningum, e empurrado a prostituio para o quarteiro adiante. E Rui Botelho, o dono da Champanheria da Baixa, assumia que "um bar faz sempre algum barulho" e que os moradores vizinhos "tm direito ao sossego".

Na verdade, a Champanheria da Baixa nem est no n.5 do Largo de Mompilher, mas no prdio ao lado, j com porta na Rua da Picaria. Mas este estabelecimento, a par do bar Candelabro - que j tratou de insonorizar os andares por cima, que lhe pertencem -, que atrai centenas de pessoas ao local quase todas as noites. De resto, Rui Botelho tem outro bar no rs-do-cho do prdio de Lus Boia, o Gin Gin, que foi encerrado pela Cmara do Porto por ter funcionado sem autorizao. Ter reaberto esta noite, j com todas as licenas em dia.

O acordo entre todos foi fcil? Rui Botelho revira os olhos e sorri. Elisabete Neves diz que aquilo que o bar pagou em multas suscitadas pelas suas queixas j tinha custeado esta soluo h muito. E o senhorio Lus Boia insiste que tm todos que "baixar as armas". Neste caso, e embora ningum avance nmeros precisos, o preo da paz, com IVA, ultrapassou os quatro mil euros, pagos pelo empresrio e pelo senhorio.

"A diviso dos custos decide-se caso a caso, nuns casos o senhorio - cuja casa tambm sai valorizada pelos vidros duplos e janelas novas -, paga mais, noutros menos. O inquilino que nunca paga", afirma o presidente da ABZHP, Antnio Fonseca. Ou melhor, apressa-se a acrescentar, paga de outra forma: assina uma declarao, em que afirma ter concordado com esta soluo, e faz alguns sacrifcios eventuais, como o de prescindir do direito de dormir com as janelas abertas sem rudo.

O representante dos empresrios garante que esta soluo dos vidros duplos vai continuar a ser reproduzida pelo Porto, onde for possvel, apesar de a antiguidade dos prdios em causa, na Baixa da cidade, encarecer muito a operao. A medida j foi adoptada num edifcio da zona de Cndido dos Reis/Galerias de Paris, est em curso na Rua de Santa Teresa e prestes chegar Praa de Guilherme Gomes Fernandes, casa de outra muncipe que presena assdua nas reunies de cmara a queixar-se da movida.

"Haja pacincia, resolva-se o problema sem bandeiras polticas, sejam de que cor forem. A cidade precisa da movida, da mesma forma que precisa de mais moradores", proclama o presidente da Associao de Bares da Zona Histrica do Porto. A soluo dos vidros duplos no barata, mas, para Antnio Fonseca, ver os donos de bares e os vizinhos a "cumprimentarem-se de forma mais cordial algo que no tem preo".


Mais informação em: http://www.publico.pt/local-porto/jornal/vidros-duplos-ajudam-a-pacificar-a-relacao-de-vizinhos-com-bares-do-porto-26912960

Guardado em: Curiosidades