[pt]   Login

12 anos ao seu serviço (2005-2017)

Necessidades em vibração e/ou ruído?
Contacte-nos.
Temos uma resposta para si.

Notícias/Destaques

Suos preocupados com barulho das crianas

2013-04-01 - O som das crianas brincando pode ser reconfortante para alguns, mas na Sua, onde um em cada seis habitantes se sente incomodado com barulho, o rudo das crianas uma causa comum de queixa. A questo agora pode acabar sendo decidida nas urnas.

No ano passado, a Alemanha mudou a lei para proteger o barulho das crianas e colocar um fim a uma onda de queixas legais contra parques infantis e creches. Militantes suos esto pedindo uma reforma semelhante na Sua.

Em novembro do ano passado, uma associao infanto-juvenil de Zurique lanou uma campanha para proteger na lei o barulho das crianas. "Ns que trabalhamos com crianas e jovens gostaramos que os espaos pblicos fossem considerados espaos educativos", diz Ivica Petrusic, da associao Okaj.

"O que acontece nesses espaos essencial para o desenvolvimento integral das crianas e dos jovens. Este o lugar onde eles aprendem como funciona a sociedade, como se comportar, como aprender limites", acrescentou.

Para Petrusic e seus colegas, o importante tomar uma posio em um cenrio de crescente intolerncia. "Cada conflito que surge em um espao pblico sempre visto de forma bem negativa e na maioria das vezes so as crianas e os jovens que sofrem com isso. Eles so expulsos e at j impuseram um toque de recolher, os menores de 16 anos no podem ficar do lado de fora depois das 22 horas. Ns achamos que a situao est ficando preocupante".

Toque de recolher noite para menores de 16 ou 14 anos j foram impostos em vrias cidades suas, entre elas Kehrsatz, Interlaken e Biel, no canto de Berna, ou Zurzach, no canto da Argvia.

Enquanto isso, dois deputados estaduais de Zurique, Philipp Kutter e Johannes Zollinger, questionaram recentemente o governo do canto sobre a segurana nos locais de lazer para as crianas.

"As crianas e os adolescentes esto sendo forados a sair dos espaos pblicos e esto sendo expulso de seus pontos de encontro e de recreao", alegam em conjunto Kutter e Zollinger.

Os deputados se referem, em parte, a uma deciso da justia de Wdenswil, no canto de Zurique, que deu razo a uma queixa por barulho dos moradores vizinhos a um campo de futebol de uma escola.

Em resposta escrita, o governo de Zurique confirmou no ms passado (fevereiro) a deciso da justia, lembrando que a lei de proteo de rudo tambm se aplica aos pontos de reunio e de lazer dos jovens.

Petrusic v uma contradio na questo. "Por um lado, queremos uma vida saudvel para as crianas para combater a obesidade. Queremos jovens mais ativos, mas quando se trata de ser ativo os adultos que decidem os limites."

Nesta poca do ano, as pessoas de todas as idades comeam a passar mais tempo ao ar livre, aumentando o nmero de reclamaes de barulho. Entre as queixas, comum ver reclamaes contra o rudo causado pelas crianas, revela Markus Chastonay, da Cercle Bruit, a associao de peritos cantonais de proteo de rudo.

"No passado, tivemos muitos problemas de rudo da indstria, mas agora h muitos mais problemas nas reas residenciais. Na Sua, as plancies so como uma grande cidade. Vivemos cada vez mais perto uns dos outros e as pessoas esto menos tolerantes", disse Chastonay.

Para Stefan Ritz, responsvel da infncia e juventude de Dbendorf, na periferia de Zurique, ficou "praticamente impossvel" construir novos playgrounds, declarou ao jornal do mesmo canto Tages Anzeiger.

"As pessoas movem cu e terra para bloque-los. Geralmente, elas so bem antipticas", disse Ritz. Para superar este problema, Dbendorf comprou um nibus que funciona como playground mvel no vero.

Pela lei de proteo do meio ambiente, os playgrounds so amenidades, o que significa que o barulho vindo deles tem que ser limitado o tanto quanto possvel. Mas no h limites que possam ser medidos e cumpridos risca, por isso as queixas so julgadas caso a caso.

De acordo com Caroline Marki von Zeerleder, da associao familial Familylab, o problema se resume em diferentes necessidades e relaes entre as geraes. " um fato que as crianas brinquem em voz alta e um fato que muitos idosos preferem paz e sossego. Ambos esto com a razo, mas eles no andam juntos. Ns s podemos encontrar uma soluo atravs do dilogo baseado no respeito mtuo."

Mas este dilogo, ainda segundo Marki von Zeerleder, no estaria ocorrendo com bastante frequncia. Em caso de conflito, a especialista observou uma falta de vontade por parte das pessoas mais idosas em se adaptar s crianas. "Elas agem assim porque so mais velhas, elas tm a autoridade e as crianas tm que obedecer. Em seguida, elas encontram resistncia da nova gerao porque as coisas no funcionam mais assim hoje em dia."

Algumas disputas j fizeram as manchetes dos jornais, como a escolinha Montessori de Zug (centro), obrigada a fechar este vero por causa das queixas dos vizinhos com os nveis de rudo, mas a questo principal com o barulho das crianas no ouvida.

H um ditado em alemo que os suos parecem discordar: "Kinderlrm ist Zukunftsmusik, o barulho das crianas a msica do futuro.

A lei sua

Diferentes regulamentaes so aplicveis aos diferentes tipos de rudo.

O rudo de igrejas, playgrounds e reas de lazer so abrangidos pela lei de proteo ambiental e a proteo contra o rudo se aplica. Mas limites mximos no so necessariamente aplicado aqui. H limites apenas para o trfego areo, ferrovirio e rodovirio, a indstria e os campos de tiro.

A regra para todos os outros lugares que eles no devem causar perturbao considervel para a populao. As decises so tomadas caso a caso.

O artigo 684 do Cdigo Civil protege vizinhos de rudo nocivo e incmodo. Mais uma vez, deve ser decidido em uma base caso a caso se o rudo prejudicial ou incmodo.

Algumas localidades introduziram regulamentos estabelecendo os chamados "momentos de silncio". Durante essas horas (geralmente noite ou na hora do almoo), a proteo contra rudo maior.


Mais informação em: http://www.swissinfo.ch/por/sociedade/Suicos_preocupados_com_barulho_das_criancas.html?cid=35289320

Guardado em: Sade