[pt]   Login

12 anos ao seu serviço (2005-2017)

Necessidades em vibração e/ou ruído?
Contacte-nos.
Temos uma resposta para si.

Notícias/Destaques

Contaminao acstica prejudica fauna e flora

2012-05-15 - Vrios estudos indicam que a contaminao acstica prejudica a vida animal. Uma nova investigao vem agora acrescentar que, ao contaminar a fauna, o barulho est tambm a danificar a flora.

As espcies vegetais que dependem de pssaros ou mamferos para a disperso das suas sementes sofrem de abandono em zona de alto rudo provocado pela aco humana. Os resultados da investigao acabam de ser publicados na Proceedings of the Royal Society B.

A equipa de investigadores dirigida por Clinton Francis, da National Science Foundation (EUA) passou uma temporada no parque natural de Rattlesnake Canyon (Novo Mxico, EUA).A zona era ideal para o estudo, pois alberga centenas de poos de gs, cujas ruidosas bombas nunca param de funcionar.

A zona do parque isolada de outras contaminaes humanas que poderiam falsear os resultados do estudo centrado no rudo como agente. Numa das experincias, os cientistas estudaram o solo que rodeava 120 pinheiros, uma das espcies mais abundantes do parque. Esses encontravam-se em duas zonas, uma prxima dos poos e do seu rudo e outra longe.

Vrias espcies de animais, como pssaros, ratos ou coelhos, alimentavam-se dos pinhes que caiam. Enquanto o barulho parece no afectar algumas espcies, outras, como o pssaro Aphelocoma californica, s se aproxima das sementes em zonas mais tranquilas.

Este pssaro importante pois pode armazenar milhares de pinhes para se alimentar ao longo do ano. O que quer dizer que tambm espalha as suas sementes. O investigadores perceberam que nas reas sem contaminao acstica havia quatro vezes mais pinheiros do que nas barulhentas.

Tendo em conta que um pinheiro pode demorar dcadas a desenvolver-se, as consequncias do rudo so mais prolongadas do que os cientistas pensavam. Menos pinheiros significa uma diminuio de um habitar chave para centenas de espcies que dependem de eles para a sobrevivncia.


Mais informação em: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=53745&op=all

Guardado em: Ambiente